Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages
Portal UFRRJ > INSTITUCIONAL > Notícia > A execução orçamentária e financeira da UFRRJ em 2015

A execução orçamentária e financeira da UFRRJ em 2015

O texto abaixo tem como finalidade divulgar para a comunidade universitária uma síntese da execução do orçamento e das dificuldades financeiras vivenciadas em 2015, que repercutem em muitas das dificuldades encontradas no dia a dia de nossas atividades universitárias.

 

  1. Execução Orçamentária

Os créditos orçamentários global e por grupo de despesas, destinados à UFRRJ na Lei Orçamentária Anual em 2015 (LOA 2015), são apresentados na primeira linha da Tabela 1. Em seguida é apresentado o orçamento contingenciado e na terceira linha o orçamento executado (empenhado), ou seja o que foi efetivamente comprometido com as despesas institucionais.

A operação das despesas regulares de Pessoal é feita pela Secretaria de Gestão Pública do Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão (SEGEP/MPOG) e Coordenação-Geral de Recursos Humanos das IFES/MEC. Assim, trataremos aqui apenas da parcela correspondente a Outros Custeios e Capital, que a instituição gerencia mais diretamente.

O contingenciamento orçamentário resultou de um decreto do governo federal que bloqueou 9 bilhões de reais da Educação, em junho de 2015. Para as Instituições Federais de Ensino Superior (IFES) os bloqueios foram de 10% sobre os créditos de custeio (Outras Despesas Correntes-OC) e 47% sobre os créditos de Capital (Investimentos).

O orçamento executado, ou seja, efetivamente destinado às demandas institucionais, incluiu o aporte de recursos por descentralizações no valor de R$ 6.071.424,06 (Tabela 2). As descentralizações são recursos extra orçamentários para a pós-graduação (PROAP/CAPES), Convênios com outras IFES para oferta do Programa de Pós-Graduação em Educação Agrícola (PPGEA), Programa Nacional de Educação Tecnológica (PRONATEC) e Programas de Residência Veterinária e Agronômica.

A UFRRJ só não teve uma colapso orçamentário quanto ao seu funcionamento devido ao remanejamento de R$ 2.000.000,00 de capital para custeio, além do aporte suplementar de R$ 3.825.067,00, resultado de pactuação entre as IFES e o MEC, no final do ano de 2015, fruto de estudos e remanejamentos de recursos dentro do próprio MEC. Essas medidas  permitiram restaurar recursos para OC que, na própria LOA 2015,  eram avaliados como insuficientes para custear as despesas, conforme projeções dos gastos fixos e variáveis do exercício de 2014. À suplementação e ao remanejamento somaram-se as medidas internas de contenção de despesas adotadas, ainda que tímidas, que permitiram à Universidade entrar em 2016 com poucas pendências orçamentárias oriundas de 2015.

Importante lembrar que, em julho de 2015, a Reitoria, a Pró-reitoria de Assuntos Financeiros (Proaf) e a Pró-reitoria de Planejamento Avaliação e Desenvolvimento Institucional (Propladi) apresentaram ao MEC a situação orçamentária e as dificuldades da Universidade após os bloqueios Orçamentários. Os dados apresentados pela UFRRJ e demais IFES serviram de base para o cálculo das suplementações realizadas pelo MEC (ver link Situação Orçamentária da UFRRJ em 2015).

As maiores despesas de custeio foram as decorrentes da terceirização (cod.33903700) e do pagamento de serviços executados por empresas (Outros Serviços de Terceiros Pessoa Jurídica; cod.33903900) que, juntas, totalizaram R$ 43.326.002,.02, representando 70,4% das despesas de OC da UFRRJ em 2015 (Tabela 2). Dos serviços de Pessoa Jurídica, uma parcela significativa foi destinada às Concessionárias de Energia (Light e Ampla) para as quais foram empenhados R$ 5.729.998,28, ou seja, 1/3 das despesas de Outros Serviços de Terceiros Pessoa Jurídica. No elemento de despesa Material de Consumo, 67,2% dos empenhos destinaram-se à compra de gêneros alimentícios para os restaurantes universitários (Tabela 2). Outro destaque importante foi o pagamento da 1a parcela do Sistema Integrado de Gestão (SIG) adquirido da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (33913900; Tabela 2).

Os benefícios dos servidores, classificados em Outras Despesas Correntes, totalizaram R$20.221.618,19 (Tabela 3).

Nas despesas de Capital (Investimentos), a UFRRJ aplicou R$ 7.353.523,40 (Tabela 4). Foram adquiridos a maior parte dos equipamentos para estruturação dos laboratórios dos Cursos de Engenharia de Materiais e de Farmácia e reposição de equipamentos de laboratórios de Aulas Práticas dos Institutos de Agronomia, Ciências Biológicas e da Saúde, Ciências Exatas, Florestas, Veterinária e Zootecnia. Também foram adquiridos aparelhos domésticos para o curso de Hotelaria e mobiliários para o Curso de Sistemas de Informação, para os prédios da Biodiversidade e Anatômico e um gerador para o Pavilhão de Aulas Teóricas. O gerador tem como finalidade garantir a normalidade das aulas, nos momentos de interrupção do abastecimento de energia. A indenização (44.90.93.01) refere-se ao pagamento de benfeitorias a um particular em decorrência de uma ação judicial de reintegração de posse de uma área da Universidade que havia sido invadida.

 

Tabela 1 – Valores dos Créditos da Lei Orçamentária Anual 2015 (LOA 2015), após o contingenciamento de 10% e Execução Orçamentária 2015 por Grupo de Natureza de Despesa (valores empenhados).

 

 

 

Orçamento Global Pessoal e Encargos Sociais Outras Despesas Correntes* Investimentos
 

LOA 2015

 

516.772.656,00

 

437.303.493,00

 

61.512.830,00

 

17.956.333,00

LOA  2015

Contingenciada

 

502.181.896,49

 

437.303.493,00

 

55.361.547,00

 

9.516.856,49

Orçamento Executado  

555.433.271,32

 

480.739.221,60

 

67.340.526,32

7.353.523,40

* *Outras Despesas Correntes – créditos destinados à manutenção e funcionamento da Instituição, sem os recursos de benefícios dos servidores, Tabela 4.

 

 

 

Tabela 2.   Execução orçamentária da UFRRJ 2015 em Outras Despesas Correntes (funcionamento e manutenção), separando os créditos da LOA e os provenientes de descentralizações (recursos extra orçamentários para projetos e programas específicos para a pós-graduação, residências agronômica e veterinária, Pronatec).

Execução Orçamentária 2015 LOA Descentralizações
  OUTRAS DESPESAS CORRENTES R$61.538.427,74 R$6.071.424,06
CÓDIGO ELEMENTO DE DESPESA R$ R$
33504108 ENTIDADES REPRESENTATIVAS DE CLASSE (Andifes, Entidades Nacionais) 95.006,73 0,00
33901414 DIÁRIAS NO PAÍS 1.184.136,14 499.189,13
33901800 AUXÍLIO FINANCEIRO AO ESTUDANTE 8.114.062,26 276.423,00
33903000 MATERIAL DE CONSUMO 5.037.682,81 260.606,74
33903200 MATERIAL OU SERVIÇO DIST. GRATUITA (Pronatec) 0,00 90.856,00
33903300 PASSAGENS E DESPESAS COM LOCOMOÇÃO1 1.187.851,58 1.089.833,64
33903600 OUTROS SERVIÇOS TERCEIROS-PESSOA FÍSICA2 1.843.306,34 109.169,37
33903700 TERCEIRIZAÇÃO 27.418.834,48 0,00
33903900 SERV.TERC. PESSOA JURÍDICA3 15.907.167,57 0,00
33904700 OBRIGAÇOES TRIBUTÁRIAS E CONTRIBUTIVAS 23.229,13 0,00
33904800 OUTROS AUX. FINANCEIROS A PESSOAS (Residência  Médica Veterinária) 0,00 1.607.474,51
33909200 DESPESAS DE EXERCÍCIOS ANTERIORES 111.487,51 0,00
33909302 INDENIZAÇÕES E RESTITUICOES 97.435,55 92.958,90
33913900 OUTROS SERVIÇOS TERCEIROS-PJ – OP INT ORC (Pós- grad. PPGEA; SIG-UFRN) 360.174,42 1.735.055,98
33914700 OBRIGAÇOES TRIBUTÁRIAS E CONTRIBUTIVAS 44.720,85 309.856,79
33919200 DESPESAS DE EXERCÍCIOS ANTERIORES 103.340,11 0,00
33919302 RESTITUICOES 9.992,26 0,00

1 Passagens, veículos fretados, pedágios; 2 Monitorias, diárias a colaboradores eventuais de outros órgãos, remuneração por cursos e concursos; 3 Empresas prestadoras de serviços de energia, água, luz, telefonia, serviços diversos de manutenção, etc)

 

 

Tabela 3. Execução orçamentária dos recursos destinados aos Benefícios do Servidor Público – Outras Despesas Correntes da UFRRJ em 2015.

 

OUTRAS DESPESAS CORRENTES – BENEFÍCIOS DO SERVIDOR

 

R$20.221.618,19

CÓDIGO ELEMENTO DE DESPESA EMPENHADO
33900801 AUXILIO-FUNERAL, NATALIDADE, CRECHE 515.353,01
339046 AUXILIO-ALIMENTACAO CIVIS 10.881.216,19
33904901 AUXILIO-TRANSPORTE CIVIS 4.546.449,90
33909208 OUTROS BENEF.ASSIST.DO SERVIDOR 85.368,83
33909303 AJUDA DE CUSTO – PESSOAL CIVIL 116.113,88
33909308 RESSARCIMENTO/ ASSIST. MEDICO/ODONT. 4.077.116,38

 

 

Tabela 4. Investimentos – execução orçamentária 2015 (valores empenhados).

 

INVESTIMENTOS 2015 R$7.353.523,40
CÓDIGO ELEMENTO DE DESPESA EMPENHADO
44.90.51.80 Estudos e Projetos (Rodoplex) – pavimentação 19.569,79
44.90.51.91 Obras em andamento 539.419,04
44.90.52.04 Aparelhos de Orientação e medição 37.590,22
44.90.52.06 Equipamentos de Comunicação 1.294,98
44.90.52.08 Equipamentos Médico Odondol.,Laboratório, Hospitalar 3.502.213,72
44.90.52.10 Equip. Esportes e Diversão 6.423,19
44.90.52.12 Aparelhos e utensílios domésticos 266.022,31
44.90.52.14 Armamentos 67.200,00
44.90.52.18 Coleções e materiais bibliográficos 6.270,17
44.90.52.22 Equipamento de manobra/patrulhamento 2.999,49
44.90.52.28 Máquinas e Equip. de natureza industrial 84.036,89
44.90.52.30 Máquinas e equip. energéticos 287.946,79
44.90.52.33 Equip. Audio, video e foto 65.195,00
44.90.52.34 Máquinas, utensílios e equip. diversos 20.788,42
44.90.52.35 Equip. processamento de dados 658.971,74
44.90.52.40 Máquinas, equip. agrícolas e rodoviários 262.043,00
44.90.52.42 Mobiliários em geral 570.135,38
44.90.52.52 Veículos de Tração Mecânica 605.174,66
44.90.52.57 Acessório para veículos 7.235,00
44.90.93.01 Indenização 342.993,61

 

 

  1. A Execução Financeira, um grave problema em 2015

 

Desde agosto de 2013 as IFES e demais órgãos do governo vem tendo problemas para pagar os compromissos assumidos junto a prestadores de serviços e fornecedores que cumpriram a entrega dos bens e serviços licitados e empenhados. Ao cumprir sua obrigação, a empresa apresenta uma nota fiscal que é atestada pelo responsável pela aquisição ou almoxarifado, autorizada para pagamento pela Proaf e liquidada no Sistema SIAFI pelo Departamento de Contabilidade e Finanças (DCF).

O problema reside na frequência e valores insuficientes dos repasses dos recursos financeiros para pagamento das faturas liquidadas. A situação se agravou em meados de 2015 quando os repasses passaram a se dar uma vez ao mês e num montante equivalente a 40 % do total liquidado pela Universidade entre os dias 24 a 30 de cada mês. Além de promover atrasos no pagamento de faturas e multas, muitas vezes com o corte de serviços e prejuízos aos fornecedores , houve um abalo da credibilidade das Instituições Federais junto às empresas.

Nesse contexto de carência exacerbada de repasses financeiros, a Proaf elegeu como prioridades o pagamento de empresas terceirizadas e das bolsas e auxílios aos estudantes. O pouco que sobra, após os pagamentos prioritários, tem sido utilizado para administrar a dívida com os fornecedores. Isso vem gerando atrasos em pagamentos, principalmente de verbas indenizatórias como as diárias e faturas de fornecedores de bens e serviços.

 

UFRRJ, 16/03/2015

Professora Nidia Majerowicz

Pró-reitora de Assuntos Financeiros

 

 


Postado em 18/03/2016 - 14:00

Notícias Relacionadas

Capes se posiciona sobre cortes na pesquisa

Planejamento e andamento das Obras na UFRRJ – 2016

Planilhas de gastos financeiros com Serviços Gerais

Orçamento e funcionamento da UFRRJ com a redução dos recursos

2016- Subsídios para o planejamento dos gastos de custeio

Últimas Notícias