Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages
Filter by Categories
Acesso Rápido RE
Acesso Rápido RU
Ações de Extensão
Almoço
Alojamento e Convivência
ASSUNTOS ADMINSTRATIVOS
ASSUNTOS ESTUDANTIS
ASSUNTOS FINANCEIROS
Atualizações do Diário Oficial
Auditórias Anuais
Banco de Legislação - Financeiro
Bolsas Assuntos Estudantis
Caderno Extensão
Calendário
Câmara de Extensão
Cantinas
Cardápio do Restaurante Universitário
Carga Horária Diretrizes Curriculares
Centro de Memória
Clipping
COAP
Como Chegar
Como Chegar
Como Chegar
Como Chegar Graduação
Composição Câmara de Graduação
Comunicados Oficiais
Comunicados Oficiais
Comunicados Oficiais
Comunicados Oficiais
Comunicados Oficiais
Comunicados Oficiais
Comunicados Oficiais
Contrato de Obras
CORIN
CPPD
Cursos de Pós-Graduação
DAC
DCF
DEL
Deliberações - CPPD
Deliberações COAP
Desenvolvimento Institucional
Desjejum
DGCC
Diretrizes Curriculares Nacionais
Diretrizes Gerais
DLI
Documentos Fórum das Coordenações
DPPEx
DRCI
Dúvidas Financeiro
Dúvidas Frequentes RE
Dúvidas Frequentes RU
Dúvidas Monitoria Graduação
Editais
Editais
Editais
Editais
Editais
Editais Corin
Editais em Aberto
Editais em Andamento
Editais Fechado
Empresas Juniores
Equipamentos Multiusuários
Equipe
Equipe
Equipe
Equipe
Equipe
Equipe
Equipe e Contatos
Espaços Físicos Comerciais
Estágio Ouvididoria
Eventos
EXTENSÃO
Extratos de Convênio
Fale Conosco
Fale Conosco
Fale Conosco
Fale Conosco
Fale Conosco
Fale Conosco
Fale Conosco Imprensa
Fale Conosco PROPLADI
Finanças DCF
Formulário Cursos
Formulários - CPPD
Formulários Acadêmicos
Formulários Câmara de Graduação
Formulários COAP
Formulários Cursos Extensão
Formulários DCF
Formulários DP
Formulários Equipe de Trabalho Extensão
Formulários Eventos Extensão
Formulários Monitoria Graduação
Formulários NAAP
Formulários PICDT
Formulários Prefeitura
Formulários Prestação de Contas
Formulários Prestação de Serviços Extensão
Formulários Programas Extensão
Formulários Projetos Extensão
Formulários Publicação Extensão
Formulários STA
Glossário
GRADUAÇÃO
Grupo de Estudo
Grupos PET
Informações para cadastro
informes Mobilidade Acadêmica Intra-campi
Informes Parfor
Iniciação Científica
INSTITUCIONAL
Jantar
Jornal da Graduação
Laboratórios
Lato Sensu
Legislação Docentes
Legislação NULEP
Legislação Ouvidoria
Legislação Técnicos Administrativos
Lei Orçamentária Anual
Leis - CPPD
Links
Links
Links Extensão
Links PARFOR
Links Pós-Graduação
Links úteis
Links úteis NULEP
Links Úteis Servidor
Logotipos
Manuais NULEP
Mão de Obra Terceirizada
Militantes
MOBILIDADE INTRA-CAMPI
MOBILIDADE NACIONAL
Normas
Normas Curso
Normas de Extensão
Normas Financeiro
Notícia
Notícia Destaque
Noticia Pós-Graduação
Notícias
Notícias
Notícias
Notícias Assuntos Estudantis
Notícias CPPD
Notícias da Extensão
Notícias de Cantinas e Espaços Físicos
Notícias Graduação
Notícias Orçamento e Finanças
Notícias Prefeitura
Notícias Rural Semanal
Notícias Servidor
Notícias Servidor S/Imagem
Notícias Terceirizados
Ouvidora
Ouvidoria
PARFOR
PET
Planejamento Institucional
Portal do Serividor
Portarias
Portarias Financeiro
PÓS-GRADUAÇÃO
Práticas Específicas
Pré-Enem Nova Iguaçu
Pré-Enem Seropédica
Prefeitura
Prestação de Contas
Principais Orientações - Coaaf
Principais Orientações - Coapen
Principais Orientações - Cocad
Principais Orientações - Copag
Pró-Reitor Adjunto de Assuntos Adminstrativos
Pró-reitor Adjunto de Assuntos Financeiros
Pró-Reitor Adjunto PROPLADI
Pró-Reitor de Assuntos Administrativos
Pró-reitor de Assuntos Financeiros
Pró-Reitor PROPLADI
Pró-Reitor(a) Adjunto de Assuntos Estudantis
Pró-Reitor(a) Adjunto de Extensão
Pró-Reitor(a) Adjunto de Graduação
Pró-reitor(a) Adjunto de Pesquisa e Pós Graduação
Pró-Reitor(a) de Assuntos Estudantis
Pró-Reitor(a) de Extensão
Pró-Reitor(a) de Graduação
Pró-Reitor(a) de Pesquisa e Pós Graduação
Processo Seletivo Mobilidade Acadêmica Nacional
Processo Seletivo PARFOR
Processo Seletivo PET
PROEXT
Programas
Programas
Projetos encerrados
Projetos vigentes
PROPLADI
Publicações
Publicações Graduação
Regional ou Cultural
Reitor
Relatórios DCF
Relatórios de Gestão
Religioso ou Ecumênico
Revista Extensão
Rural Semanal
Secretaria Administrativa
Secretaria de Registros Acadêmicos - Solicitações
Secretaria Ouvidoria
Sem categoria
Serviços gerais
Serviços para servidor
Servidor na Mídia
Stricto Sensu
Terceirizados
Transparência e Prestação de Contas
Treinamentos e Palestras Financeiro
UFRRJ Ciência
Vice-Reitor
Vídeos Imprensa
Portal UFRRJ > EXTENSÃO > Notícias da Extensão > Curso de “Inclusão Digital” do +Casas da Inovação leva acesso à tecnologia para a terceira idade

Curso de “Inclusão Digital” do +Casas da Inovação leva acesso à tecnologia para a terceira idade

Texto: Thaís Melo*

Formatura de uma das turmas ocorrida antes da pandemia

Segundo dados de uma pesquisa feita em 2018 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados na matéria do G1, 46 milhões de brasileiros ainda não tinham acesso à internet. Desses, 41,6% não sabiam usar a internet. Números como esse reforçam a importância de aulas de inclusão digital, já que muitos brasileiros ainda não sabem interagir com determinadas tecnologias.

Pensando em levar mais conectividade e facilitar a vida de pessoas idosas que ainda não sabem lidar com a tecnologia, foi criado o curso de “Inclusão Digital 60+”. O curso consiste em aulas de informática básica, visando a inclusão digital dessas pessoas que muitas vezes têm dificuldades na realização de tarefas simples.

O coordenador técnico do curso de Inclusão Digital 60+ (ID60+), Amaro Lima, doutor em Engenharia Elétrica e de Computação, entrou no projeto em 2019, com a implementação do +Casas da Inovação, parceria entre a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) e a Secretaria Municipal de Assuntos Estratégicos, Ciência, Tecnologia e Inovação (Semacti) da Prefeitura de Nova Iguaçu.

A equipe do curso 60+ conta com cerca de 22 monitores. De acordo com o coordenador, as aulas de inclusão digital foram ministradas em todas as unidades do +Casas. Nas aulas presenciais, foram formados 126 alunos. Segundo o coordenador Lima, no 1º ciclo de aulas foram ofertadas apenas as aulas para pessoas com 60 anos ou mais, já no 2º ciclo também foram oferecidas aulas para alunos com 30 anos ou mais. Para atender a pessoas mais novas, algumas adaptações foram realizadas. “O curso de ID30+ considerava um conteúdo ligeiramente diferente do 60+, pois considerava o público com maior familiaridade com a tecnologia e com maior interesse em aprender algo a mais que pudesse ajudá-los em termos profissionais, desde a formatar um currículo até aprender planilhas e editores de texto”, explicou o coordenador.

Para atender a um público mais velho as aulas são pensadas para que tudo seja passado da forma mais didática possível. “Relembramos sempre a aula anterior, usamos uma velocidade mais moderada de apresentação de conteúdo, fazemos a apresentação de curiosidades sobre tecnologia durante as aulas, indicamos vídeos, filmes ou qualquer material facilmente acessível em casa”, contou Lima ao citar exemplos de adaptações feitas para esse curso.

O coordenador contou ainda quais foram as mudanças que ocorreram no curso ao passar da versão presencial para a versão online. De acordo com ele, devido ao isolamento social provocado pela pandemia, o curso precisou ser reformulado, uma vez que a inclusão digital em si não estava atendendo ao cursista. Por isso, com a aprovação dos gestores do projeto, o perfil dos participantes mudou, pois para começar o curso já é preciso saber utilizar o computador ou smartphone para as aulas online.

 “O curso foi totalmente reformulado para contemplar ferramentas de produtividade online, como editores de texto, planilha, apresentações, acesso a e-mails, aplicativos de mensagens instantâneas, redes sociais, etc. Mas o nome de inclusão digital não atraia os cursistas. Foi então que por intermédio da ideia de uma monitora que sugerimos uma modificação no nome do curso para retratar melhor o conteúdo, sendo chamado de “Informática Descomplicada para Web” (IDW). Isso fez com que o curso apresentasse grande procura”, explicou Amaro Lima.

Foram quatro ciclos online. No 1º e 2º ciclos, quando o nome ainda era inclusão digital, foram atendidos um total de 22 alunos. No 3º e 4º ciclos foram atendidos 269 cursistas, já com o nome de IDW. Vale ressaltar que com a mudança na metodologia e no nome do curso para as aulas online a restrição da faixa etária foi eliminada e pessoas de todas as idades puderam participar.

A estudante de Geografia, do Instituto Multidisciplinar (IM), Camila Domingues, é monitora no projeto desde agosto de 2019. Ela explicou a metodologia do curso presencial. “Tivemos capacitação técnica sobre como funciona um computador e também sobre recursos da internet. Após isso, o desafio era adaptar esses assuntos ao público da terceira idade. Então, a maior ressalva era: paciência, pois não envolvia só passar um slide ou um tutorial na sala de aula. Cada monitor percebia a especificidade de cada idoso/idosa, e isso era indispensável para o prosseguimento da aula. Ninguém ficava para trás. E era comum que eles se ajudassem até. A ideia era garantir autonomia, não que fizéssemos para eles. Mas ficávamos de prontidão para auxiliar sempre que necessário”.

Devido a pandemia de Covid-19 as aulas presenciais foram suspensas no início deste ano, dando lugar a aulas online. Com a mudança algumas adaptações foram necessárias. Camila Domingues contou como isso impactou no perfil dos alunos atendidos. “O público se ampliou, a idade, a origem, quem sabe até a renda. Imagino que o contexto possibilitou que mais gente acessasse. O nosso curso sempre pensou, além da idade, no contexto socioeconômico dos idosos, que são pessoas de baixa renda e que moram em bairros mais distantes do Centro”, explicou a monitora. 

A estudante falou também sobre o impacto que trabalhar como monitora gerou em sua vida. “Para mim, foi rico demais. A minha formação é em licenciatura e eu tenho 25 anos. Ensinar e aprender com alguém da idade da minha avó, por exemplo, me mostra muito mais sobre a humildade que envolve o processo de ensino-aprendizagem na prática do que qualquer teoria”, relatou.  

Outro monitor que teve sua vida impactada pelo projeto foi Nickolas Machado, bolsista na equipe de acessibilidade e ex-monitor do curso de games e inclusão digital 60+, o estudante faz graduação em Ciência da Computação no IM. Participando do projeto há um ano e quatro meses relatou a mudança. “Minha ideia para entrar no projeto foi melhorar minha didática, o projeto me ajudou demais nisso. Não apenas pude me envolver com a equipe de acessibilidade e ter maior formação na área, algo útil para mim já que por vezes há carência na Ciência da Computação. Além disso, pude me envolver na apresentação e desenvolvimento de artigos na área, uma experiência singular”, contou.

O monitor contou também como é gratificante observar o avanço dos alunos perante as tecnologias atuais. A maior dificuldade, de acordo com Nickolas, foi a adaptação dos alunos. “Muitos deles têm dificuldade em manusear a plataforma e em seguir as instruções, mesmo que estejam em vídeo e escritas. Contudo, estamos trabalhando fortemente para ajudá-los, seja em contato direto com eles, ou criando ferramentas facilitadoras do uso. Com isso, a maioria dos alunos se adapta muito bem aos cursos e consegue concluí-los”, finalizou.

Comunicação Proext*

Matéria do G1

Confira também outras matérias sobre os cursos do +Casas da Inovação:

Matéria sobre o curso de Programação de Games  

Matéria sobre o curso de Audiovisual

Matéria sobre o curso de Introdução à Robótica

Matéria sobre o +Casas da Inovação

Redes Sociais do +Casas da Inovação:

Site do projeto

Facebook do projeto

 

 


Postado em 21/12/2020 - 11:16 -

Últimas Notícias

Skip to content